Os vereadores de Barra Mansa aprovaram por 9 votos a 5 o arquivamento do pedido de cassação do prefeito Rodrigo Drable Costa. Em sessão realizada nesta quinta-feira (24), o presidente da câmara, Luís Antônio Cardoso, colocou em votação o parecer da Comissão de Investigação e Processante, que opinava pela improcedência do pedido de cassação por falta de provas apresentadas pelo denunciante. Durante a sessão, o presidente da comissão, vereador Gustavo de Almeida Gomes, afirmou que foram ouvidas as partes envolvidas, para fundamentar justamente o parecer.

-Assim que iniciamos o trabalho da comissão, solicitamos à Justiça cópia do processo a que o denunciante se refere em seu pedido inicial. A comissão ouviu o denunciante e o denunciado e conduzimos o processo de maneira justa e correta. O parecer da relatora é fundamentado nas provas juntadas ao processo e nos fatos ocorridos até  hoje – declarou o presidente da comissão.

O membro da comissão, vereador Daniel Volpe Maciel, destacou que o processo foi concluído no prazo estipulado em lei, noventa dias após a notificação do prefeito para apresentar sua defesa.

-Realizamos um trabalho sério e entregamos o parecer, resultado do trabalho da comissão a tempo de ser julgado no prazo determinado no decreto 201/67. O processo judicial ainda está em curso e não há qualquer julgamento. Precisamos, também, respeitar a vontade popular, que reelegeu o prefeito – afirmou o vereador.

 Antes do início da votação, o vereador Marcell Castro reafirmou sua posição quanto à cassação do prefeito, acreditando ter  apresentado provas suficientes no processo.

- O processo aqui é político. O Poder Legislativo vai votar conforme a denúncia. Agora cabe à Justiça julgar o prefeito, que ainda não foi absolvido. A comissão agiu corretamente, só faço a ressalva quanto à demora para notificar o prefeito. Continuo fazendo o meu papel como vereador na próxima legislatura – ratificou o denunciante.

O prefeito Rodrigo Drable Costa foi representado na sessão por seu procurador, Dr. Arliedson Teixeira, que pediu que os vereadores votassem de acordo com o que foi apresentado no processo.

-Solicito aos vereadores que não votem porque o prefeito foi reeleito pela maioria dos votos, mas olhem o que está no processo. Chamo atenção pela manutenção da improcedência do pedido de cassação, já que a relatora agiu de maneira bem clara em seu parecer – sentenciou o advogado.

O processo foi arquivado, conforme votação do plenário.

::: Sessões da Câmara

19 Jan 202109:00AM -
Sessão Extraordinária

::: Contato

(24) 3322-2652
(24) 3322-3752