Secretário afirmou que acidade está preparada para combater a doença

O secretário Sérgio Gomes atendeu a solicitação da comissão de saúde da Câmara de Barra Mansa e se reuniu com os vereadores, nessa terça-feira, para prestar esclarecimentos sobre as ações da prefeitura no combate ao COVID-19. Diante da pandemia, o secretário afirmou que pode realizar a reunião de prestação de contas semanalmente. Dentre os esclarecimentos realizados, o secretário pontuou que da verba enviada para o combate ao COVID-19, até o momento, R$1,8 milhão foi empenhado para a estruturação da UPA da Região Leste e que os EPIs foram comprados com recurso do ano passado.

Questionado pelo presidente da câmara, vereador Paulo Chuchu, sobre a estrutura do município para anteder os infectados, principalmente em relação ao número de leitos e respiradores, o secretário afirmou que a cidade tem uma das melhores estruturas da região.

- Atualmente a Santa Casa possui 7 respiradores na área de  Covid e  4 na Sala Vermelha, temos  mais 4 na UPA da Região Leste e 2 na Upa Centro. Adquirimos dois mil testes rápidos e o Estado enviou mais 1.400. Este teste é realizado em pacientes sintomáticos e assintomáticos que tiveram contato com pessoas infectadas. O dever de casa foi feito e a cidade está preparada para atuar nesta pandemia – declarou Sérgio Gomes.

Em relação ao acompanhamento dos pacientes que testam positivo para COVID-19 e seus familiares, o secretário esclareceu que a equipe testa todos que convivem com os infectados e faz o monitoramento dois, três dias por semana. O acompanhamento dos infectados também é realizado semanalmente pela equipe da secretaria de saúde. Além disso, Sérgio Gomes informou que existe um atendimento psicológico por callcenter, que pode ser realizado presencialmente, de acordo com a necessidade dos pacientes e familiares.

O vereador Thiago Valério perguntou sobre a não abertura da UPA da Região Leste  ano passado, mesmo tendo sido enviado o valor de um milhão e duzentos mil para o município. O secretário esclareceu que o valor não cobria os gastos da UPA.

-Seria  irresponsabilidade manter aberta uma unidade com 175 mil reais por mês, sem o custeio do Estado e nas condições que estava a saúde de Barra Mansa. A Upa da Região Leste só foi reaberta agora porque veio o custeio para isso, caso contrário não seria aberta. O valor recebido ano passado foi utilizado na UPA do Centro – informou Sérgio Gomes.

O vereador Marcell Castro perguntou ao secretário sobre o envio de pacientes de Barra Mansa para serem tratados em Volta Redonda e se há a possiblidade de construir um hospital de campanha no município. O secretário afirmou que não há envio de pacientes e que o hospital de campanha não é necessário.

A vereadora Maria Lúcia, por fim, pediu ao secretário que fosse realizada uma averiguação das condições do Hospital Regional, que tem recebido pacientes de diversos municípios.

::: Sessões da Câmara

21 Mai 202005:00PM -
Sessão
19 Mai 202005:00PM -
Sessão
14 Mai 202005:00PM -
Sessão

::: Contato

(24) 3322-2652
(24) 3322-3752