Os vereadores questionam a falta de investimento da concessionária de energia em Barra Mansa

Os constantes problemas na prestação do serviço de energia elétrica em Barra Mansa são o motivo dos vereadores de Barra Mansa enviarem, apenas este ano, três ofícios de protesto à Light. O mais recente foi aprovado na sessão da câmara, na última sexta-feira, 26 de maio. Solicitado pelo vereador Vicente Carneiro Leão Filho, o ofício questiona a falta de investimentos da prestadora de serviços no município e o não cumprimento, por parte da empresa, de exigências que faz aos consumidores para a instalação elétrica.

-Se o cidadão atrasa dias a sua conta de luz, a Light corta a energia, mas ao mesmo tempo, a concessionária não faz investimentos em Barra Mansa. Existem transformadores na cidade de mais de 40 anos, fios pendurados, atrapalhando a visibilidade e colocando em risco a população. Mas, quando um cidadão vai à Light solicitar a instalação elétrica, precisa cumprir uma enorme burocracia. Quando você vai ao Fórum, tem um poste no meio da rua – questionou o vereador Vicente Carneiro.   

O vereador Wellington Almeida Pires enfatizou a necessidade de se fiscalizar a prestação de serviços pela Light.

-Precisamos de uma ação mais enérgica em relação à Light, já oficiei a empresa e a Susesp sobre um poste de madeira, na rua 3A, na Vila Independência, instalado há mais tempo que o permitido. Esse poste já está começando a tombar e a fiação está à altura de uma pessoa. A Light se comprometeu a fazer a troca do poste, comunicou aos moradores sobre a interrupção do fornecimento de energia, para realizar a troca, e no dia agendado, não compareceu. Isso é um total desrespeito com a população – afirmou Wellington, relatando um dos casos que motivaram o ofício de repúdio à Light.

No mês de março já foram enviados outros dois ofícios à Light. Um, de autoria do vereador Elias Barbosa Romeiro, protestava quanto ao não atendimento da Light diante da falta de energia no PSF do bairro Paraíso de Cima. O outro ofício, solicitado pelo vereador Zélio Resende Barbosa, questionava, também, as dificuldades encontradas na prestação de serviço da Light.

Para a vereadora Maria Lúcia da Fonseca, o descaso da concessionária é ainda maior na área rural. Maria Lúcia relatou os prejuízos causados a um produtor rural que solicitou a ligação da energia em janeiro, só tendo sido atendido em abril.

O vereador Zélio Resende, que também solicitou em março o ofício de repúdio à Light, afirmou que a concessionária atendeu suas demandas e  agendou para a próxima quinta-feira uma reunião com o gerente regional da Light, Renato Melo, uma audiência com os vereadores, para ouvir suas demandas.

::: Sessões da Câmara

19 Out 201707:00PM -
Sessões - Outubro/2017
18 Out 201709:00AM -
Sessões - Outubro/2017
17 Out 201707:00PM -
Sessões - Outubro/2017

::: Contato

(24) 3322-2652
(24) 3322-3752